22/01/2018

Existiria uma chave para entender o Brasil. Desde a colônia, um Estado precário teria a função de arrecadar o máximo possível dos cidadãos para repassar a poucos. Esses poucos variam no decorrer das eras, da nobreza de Portu...

05/12/2017

Alguém que raramente consegue terminar uma encomenda, que escreve bastante, mas não conclui o que se propôs a fazer, que vai deixando pelo caminho dezenas e dezenas de trabalhos inacabados. Com uma tremenda dificuldade de se...

17/10/2017

A diferença entre um ser histórico e o suposto ser real é o tema geral de Churchill, em cartaz nos cinemas. Já herói dos ingleses, pela premonição aos perigos do nazismo, pela resistência às investidas aéreas de Hitler contr...

02/10/2017

O filme do momento é “Mãe!”, do americano Darren Aronofsky. É mais um exemplo de amo/odeio que infesta as redes sociais de internet causando rompimentos entre amigos e família. No começo, um drama familiar, a história de um...

28/08/2017

Década a década no último século, cada geração enfrentava os pais com suas doses de rebeldia e chacota contra os mais velhos. Valores um a um eram derrubados: família, casamento, religião, pátria. No Brasil esse sentimento d...

14/08/2017

Se você vive de modo superficial as coisas ficam muito mais fáceis.  Há sentimentos positivos como amor, alegria, inocência, carinho, cortesia, generosidade. Há sentimentos negativos como inveja, ódio, egoísmo, estupidez. A...

09/08/2017

A conclusão é inescapável: o “Filme da Minha Vida” não será o filme de sua vida.  A terceira obra dirigida por Selton Mello se esmera no bom gosto, na elegância, no estilo, na delicadeza, no figurino, mas falta dramaticidade...

28/07/2017

As utopias pessoais e das nações aspiram ao fim dos conflitos. A paz universal, o nirvana pessoal. Mas o que seria da arte se as sociedades e as pessoas resolvessem de fato seus desentendimentos?  E o que seria do cinema sem...

04/07/2017

Nessa rasteira troca de ofensas entre “coxinhas” e “mortadelas” os primeiros são acusados de não gostarem de ler história e os segundo de não trabalhar. E segue o jogo nessa mediocridade de dar dó (de nós mesmos).

A sugestão...