• Marcelo Araújo

O rádio faz a diferença


Nesse fim de semana, uma triste notícia para o rádio no Distrito Federal e no Brasil. Na noite de sábado, 23 de setembro, perdemos Lúcia Garófalo, locutora e empreendedora do setor. Junto com o marido, o falecido Mário Garófalo, ela criou em 1980 a Brasília Super Rádio FM. Lúcia morreu aos 72 anos, vítima de um câncer. Tive o prazer de conhecer esse casal simpaticíssimo e encontrá-lo em várias ocasiões em eventos de cultura e comunicação na capital do país. Os dois deixam saudades.

A Brasília Super Rádio FM é conhecida na cena candanga pelo slogan consagrado na voz suave de Lúcia: “A diferença é a música”. A casa apostou em uma programação muito diferente das emissoras mais comerciais. Enquanto nessas últimas quatro décadas, a maioria das empresas do setor radiofônico privilegiou artistas de qualidade para lá de duvidosa, baixando cada vez mais o nível com sertanejo, axé, pagode, funk e afins, os Garófalo criaram um veículo que alia informação a especiais dedicados ao jazz, à música erudita e à ópera, entre outros gêneros.

Foi na Brasília Super Rádio que há 30 anos descobri o Clássicos de Todos os Tempos, totalmente produzido com CDs, novidade na época. Até hoje, o Clássicos de Todos os Tempos vai ao ar diariamente, das 20h às 22h, com grandes orquestras interpretando obras de Mozart, Wagner, Beethoven e diversos compositores.

Desde sua criação, no fim do século 19, o rádio resiste como importante canal de comunicação com as massas. Seu fim foi decretado mais de uma vez, em momentos como o surgimento da televisão e da internet, porém se adaptou a novas realidades. As web radios são exemplo de como essa mídia se reinventou, em um formato que possibilita ao ouvinte tanto as transmissões on-line quanto criar seu próprio cardápio a partir de uma programação gravada.

Particularmente, gosto de ouvir rádios de jornalismo, hábito que mantenho de manhã, me antenando com as principais notícias enquanto tomo café e me arrumo para o trabalho. Bem cedo, já fico sabendo informações de utilidade pública, como a situação do trânsito ou o boletim meteorológico.

Mesmo com tanta porcaria, ainda há trabalho de qualidade desenvolvido nas ondas curtas, médias e longas. Quero dedicar esta coluna à memória de Lúcia Garófalo e a todos os que batalham para que o rádio seja instrumento para potencializar a educação, a cultura e o acesso à informação e não somente uma caixa de ruídos primitivos usados como trilha sonora para dancinhas apelativas que alguns insistem em chamar de música.

Marcelo Araújo é jornalista, escritor e colaborador da Se7e. Autor do blog www.tijoloblog.wordpress.com. Publicou os livros Não Abra – Contos de Terror, Pedaço Malpassado, A Maldição de Fio Vilela, A Testinha de Gabá e Casa dos Sons.


0 visualização
Anuncie aqui na Sete Cultura
banner 17 dias.jpg
pizzato.jpg

Os roteiros de cinema, shows, teatro, diversos, exposição e festas não são publicitários. Estes podem ser enviados para o nosso email contato@setecultura.com

Não nos responsabilizamos pelas modificações de última hora. 

As fotos utilizadas são de Divulgação.

Os artigos assinados não são de responsabilidade da Sete Cultura. Todos os direitos reservados. 

Reprodução proibida sem autorização por escrito.

Dúvidas, Anúncios e Programação

Envie seu email para:

contato@setecultura.com

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

@setecultura

© 2017 por Sete Ltda. Orgulhosamente criado com Wix.com